Alckmin ataca atuação de Mercadante no Senado

O PSDB voltou a criticar, no horário eleitoral gratuito de hoje (1) à noite, a atuação do candidato do PT ao governo paulista, Aloizio Mercadante, no Senado Federal, afirmando que o senador faltou a uma sessão da Comissão de Assuntos Econômicos, no dia 6 de julho, que discutiu recursos para o metrô de São Paulo. "Veja a ata da reunião. Mercadante não compareceu. Mais uma vez, Mercadante faltou", disse o locutor da propaganda.

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

01 de setembro de 2010 | 21h53

Essa é a segunda vez que o programa tucano questiona o trabalho parlamentar do candidato do PT. Em peça veiculada no dia 25, o PSDB afirmou que o senador teria faltado em votação que aprovou empréstimo de US$ 1 bilhão para a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Em sua defesa, o petista afirmou em nota à imprensa que a votação era apenas simbólica e que o empréstimo foi aprovado anteriormente, quando ele presidia sessão na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

No restante do anúncio, a propaganda do candidato Geraldo Alckmin ressaltou as iniciativas do PSDB para as mulheres e realizações da sigla à frente do Palácio dos Bandeirantes, como a entrega de moradias populares pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) e a criação de cursos especializados nas Etecs e Fatecs.

Alckmin prometeu, num eventual governo tucano, investir R$ 1 bilhão para criação de 200 mil vagas em creches no Estado. "Creche é um direito da mãe que precisa de uma força para criar os filhos", disse o candidato. A peça voltada para o público feminino contou com a participação da mulher do candidato, Lu Alckmin, que apresentou o marido como "uma pessoa capacitada." Alckmin foi mostrado ainda como um candidato popular entre as mulheres. "Onde o Geraldo chega vira foto, tem sessão de fotos, autógrafos e beijinhos para cá e para lá", disse o locutor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.