Alckmin anuncia projetos e libera verbas

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), autorizou hoje uma série de projetos na cidade de Piracicaba, para onde o governo estadual foi transferido neste final de semana, em homenagem à comemoração do centenário da Escola Superior Luiz de Queiroz (Esalq), administrada pela Universidade de São Paulo (USP). No início da manhã, Alckmin se reuniu com o secretariado em uma das salas da Esalq, a primeira reunião fora da sede do governo, e anunciou as medidas em seguida. Entre elas, a liberação, pela Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento, de R$ 1,5 milhão para a vacinação contra a febre aftosa no interior do Estado. Segundo Alckminm outros R$ 500 mil foram investidos em campanhas para combater a doença. "São Paulo está livre da febre aftosa com vacinação", reforçou. O governador divulgou ainda a aplicação de R$ 1,2 milhão para prevenir e erradicar o cancro cítrico nas plantações de laranja da região. "É o maior pomar de laranja do mundo", disse. Alckmin confirmou quatro linhas de investimentos para pequenos produtores rurais do Estado. O banco Nossa Caixa irá financiar um total de R$ 35 milhões para esses agricultores, que terão três anos para pagar o empréstimo, com juros de 8,75% ao ano. Do total, R$ 10 milhões serão destinados à construção de poços artesianos, outros R$ 10 milhões irão para plantio de cana-de-açúcar, R$ 5 milhões para aquisição de bezerros e R$ 10 milhões para compra de matrizes de corte. A cota máxima para cada produtor será de R$ 20 mil, com exceção dos produtores de cana-de-açúcar, que poderão financiar até R$ 40 mil. A Rodovia do Açúcar, segundo o governador, terá 8,5 quilômetros duplicados, ao custo de R$ 11 milhões. O projeto da obra deverá ser licitado este ano e a previsão é de que a duplicação comece no ano que vem. Alckmin acrescentou que a Rodovia Luiz de Queiroz, SP 304, de acesso às cidades da região de Piracicaba, deverá ser recuperada, com recapeamento, construção de alças e obras de segurança. O projeto é uma parceria do governo do Estado e do Banco Interamericano de Desenvolvimento. Especificamente para Piracicaba, o governador divulgou a liberação de R$ 1,03 milhão para a construção de duas escolas na cidade, nos bairros Santa Rosa e Bosque dos Lenheiros, com previsão de início das obras em 15 dias. Outras duas escolas, nos bairros Santo Antônio e Jaraguá 2, dependem da licitação de projetos para a construção, conforme Alckmin. Ele anunciou ainda R$ 580 mil para serem investidos na reforma do prédio que abrigará a sede da Direção Regional de Saúde de Piracicaba e a construção de 593 unidades habitacionais na cidade. A reunião do secretariado em Piracicaba tratou de assuntos de rotina, conforme o governador. A contenção de energia, a economia de água e a redução das despesas do governo estadual estiveram entre os temas debatidos, disse Alckmin. Ele disse que o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo, registrou economia de 51% de eletricidade em maio, em relação ao mês anterior. O governador repetiu ainda que o Estado está fazendo sua parte, ao aumentar a oferta de energia com a construção de duas turbinas na Hidrelétrica de Porto Primavera, no Paraná, que abastece São Paulo, e de duas novas turbinas na termelétrica de Pedreira. Alckmin disse ainda que o Estado está concentrando esforços para a economia e melhor aproveitamento de água, principalmente na região metropolitana da Grande São Paulo. No que diz respeito às despesas do governo, afirmou que as contas telefônicas estão sendo rigorosamente controladas e que as compras passarão a ser feitas pelo bolsão eletrônico, com economia média de 20%. "No bolsão eletrônico encontramos pneus para viaturas oficiais 27% mais baratos que os do mercado", afirmou. Segundo Alckmin, em fevereiro as compras pelo bolsão somaram R$ 70 mil. No mês passado, a soma foi de R$ 1,5 milhão e ele espera que esse valor chegue a R$ 20 milhões este ano. "É um novo modelo gerencial permitido pela tecnologia que está sendo usado por todas as secretarias", apontou. Termelétricas - A pressa do governo federal para a construção de termelétricas não deve atropelar questões ambientais, afirmou o governador. Segundo ele, a Companhia Tecnológica de Saneamento Ambiental (Cetesb) é um órgão de "competência reconhecida" e a autorização passará ainda pelo Conselho Estadual de Meio Ambiente (Consema). Alckmin destacou a importância de geração alternativa de energia. "Há necessidade de não sermos tão dependentes de hidrelétricas", disse, lembrando que 95% da eletricidade consumida no Brasil são gerados nas hidrelétricas. Ele reforçou que, com a construção das duas turbinas no Paraná, o governo do Estado esgota a capacidade hídrica de obter energia. Aeroporto de Viracopos - A assinatura do convênio para a ampliação do Aeroporto de Viracopos, em Campinas, poderá ser assinada na próxima semana, segundo o secretário estadual de Transportes, Michael Zeitlin. Alckmin disse que está aguardando a liberação dos recursos da Infraero, de desapropriação da área de ampliação, para assinar o convênio e dar início ao projeto. De acordo com o secretário, a Infraero já sinalizou a liberação da verba e a desapropriação poderá ser autorizada pelo governo nos próximos dias. "Será o maior aeroporto de cargas da América Latina", disse o governador. PFL - Geraldo Alckmin disse que não irá se encontrar com o presidente do PFL, Jorge Bornhausen, em Piracicaba. Segundo ele, os dois vão conversar na segunda-feira à noite, em São Paulo. "Não tem pauta específica", desconversou. Alckmin reafirmou seu discurso de que é muito cedo para falar em eleição. "Está fora da agenda; este ano é de trabalho", alegou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.