Alckmin acusa PT de fazer campanha no horário gratuito

O pré-candidato do PSDB à presidência da República, Geraldo Alckmin, acusou nesta quarta-feira o PT de contrariar a lei eleitoral ao veicular propaganda no horário gratuito no rádio e na TV em que faz comparações entre governo Lula e o do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso."A campanha nem começou e já estamos vendo um mau início do PT e do Lula", afirmou. Ele citou, ainda, o jornal da CUT, com circulação de mais de 1 milhão de exemplares, distribuído na semana passada, que continha apenas ataques ao PSDB. "Isso tudo é pré-campanha. Nós vamos respeitar a lei. O que não for cumprido, vamos ao Judiciário", disse o ex-governador, em entrevista na sede do PSDB em Brasília.Alckmin rejeitou a imagem de candidato da elite. "Muita gente vai levar um belo susto com meu governo", disse. "Vamos chacoalhar as estruturas." Ao ser perguntado sobre o que seria mais importante para o Brasil, se fosse um paciente grave, Alckmin, que é médico, respondeu: "Chama o anestesista!" Esta é a especialidade do ex-governador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.