Alckimin diz que não fará campanha contra o PT, mas a favor do povo

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, repetiu há pouco que sua campanha eleitoral, como candidato às eleições presidenciais pelo PSDB, não será contra o PT ou contra o presidente Lula. "Não faço campanha contra adversários, contra o PT ou contra o presidente. Será a favor do povo brasileiro", disse. "O Brasil pode andar muito melhor. A melhor maneira de diminuir a pobreza é com emprego, renda, trabalho, crescimento, inclusão social, qualidade nos gastos públicos, eficiência, ética. Esse é o bom caminho. O Brasil não pode mais ser o penúltimo país da América Latina e Caribe, precisa ser o primeiro. Precisa ser o líder, tem tudo para ser uma terra de oportunidades."Indagado sobre o bom diagnóstico feito na sexta-feira pelo ministro da Fazenda, Antonio Palocci, a respeito da economia brasileira, o governador de São Paulo repetiu críticas já feitas hoje cedo, durante a inauguração do parque Tizzo, na zona oeste: "uma coisa são números, outra é a economia real, o chão de fábrica, o agronegócio. Nós vimos o Mato Grosso declarar estado de emergência, a crise nas pequenas empresas e no agronegócio. Não podemos perder a oportunidade. O mundo tem a maior liquidez dos últimos 70 anos, o Brasil pode ir muito melhor."Alckmin participou, há pouco, juntamente com o prefeito de São Paulo, José Serra, de cerimônia de criação do bilhete de integração metrô-ônibus, na estação Jabaquara do metrô, zona sul da cidade. Em seguida, dirigiu-se ao parque da Água Branca (zona oeste) para inaugurar as obras de reforma nas instalações do parque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.