Alcântara será adaptada para foguetes ucranianos

O uso comercial do Centro de Lançamento de Alcântara (MA) foi selado, hoje, pelos governos brasileiro e da Ucrânia, em cerimônia na própria base, com a presença do vice-primeiro ministro ucraniano, Dmytro Tab átchnik e o presidente da Agência Espacial Brasileira, Luiz Bevilacqua. O Acordo de Salvaguardas Tecnológicas entre os dois países foi aprovado pelo Congresso na semana passada. Os presidentes do Brasil e da Ucrânia, Luiz Inácio Lula da Silva e Leonid Kutchma também assinaram, ontem, em Brasília, dentre uma série de memorandos e protocolos que buscam ampliar a cooperação entre os dois países, tratado de cooperação de longo prazo que prevê a utilização da base de Alcântara para o lançamento dos foguetes ucranianos Cyclone 4. Kutchma voltou para seu país com urgência devido a compromissos públicos e não participou da solenidade de descerramento da placa comemorativa que marcou o início da parceria, em Alcântara. O acordo prevê adequação da infra-estrutura da base, para o lançamento dos Cyclone 4, tanto para atender aos programas espaciais dos dois países, como também a clientes comerciais. Os governos brasileiro e ucraniano vão criar uma entidade internacional, a Alcântara Cyclone Space, para coordenar econômica e tecnicamente a operação e os lançamentos. O sistema de lançamento do Cyclone-4 será instalado e testado pelas equipes técnicas do Brasil e Ucrânia, até 30 de dezembro de 2006. O projeto está orçado em US$ 105 milhões. As informações são da Agência Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.