Alberto Goldman será relator da CPI do Proer

O líder do PSDB na Câmara, Jutahy Junior (BA), disse hoje à Agência Estado que a escolha do deputado Alberto Goldman (PSDB-SP) para relatar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada a investigar o Programa de Estímulo à Reestruturação do Sistema Financeiro Nacional (Proer) foi definida após consulta ao ministro-chefe da Secretária-Geral da Presidência da República, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), ao líder do governo na Câmara, Arnaldo Madeira (PSDB-SP), e ao secretário-geral do PSDB, deputado Márcio Fortes (RJ). Segundo Jutahy, Goldman também foi consultado sobre sua disposição em dedicar-se exclusivamente à CPI nos próximos meses. "Essa é uma tarefa partidária, que exigirá dedicação integral", justificou o líder tucano. Jutahy indicou deputados especialistas em assuntos financeiros para compor a CPI. Os outros dois titulares do PSDB, além de Goldman, são o ex-presidente da Caixa Econômica Federal, Danilo de Castro (MG), e o ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Márcio Fortes. Os suplentes são os ex-ministros do Planejamento Antonio Kandir (SP) e Yeda Crusius (RS) e o ex-secretário estadual de Fazenda do Paraná, Luiz Carlos Hauly (PR).Os líderes partidários devem indicar os integrantes da CPI até amanhã. A presidência da Comissão, que será composta por 18 deputados titulares e 18 suplentes, caberá ao PMDB. Jutahy disse que falou com o líder do PMDB, Geddel Vieira Lima (BA), e este disse que ainda não escolheu o deputado que indicará para presidir a Comissão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.