Aguardada sob chuva, Dilma faz discurso de cinco minutos no RS

'Saiam da chuva porque senão vão pegar gripe', recomendou a presidente a trabalhadores que a esperavam durante visita oficial a plataformas da Petrobrás em Rio Grande

Elder Ogliari, de O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2012 | 13h17

RIO GRANDE (RS) - A presidente Dilma Rousseff trocou a solenidade por um discurso de pouco mais de cinco minutos a centenas de trabalhadores que esperavam por ela sob chuva torrencial no porto do Rio Grande, nesta segunda-feira, 17. Dilma esteve na cidade em visita a obras de plataformas da Petrobrás.

Antes do breve discurso, a presidente já havia visitado os canteiros de obras de construção de duas plataformas marítimas e descerrado uma placa comemorativa à visita. Apesar da chuva forte, os trabalhadores, abrigados por capas plásticas, a esperavam no palco montado perto dali.

Quando chegou, Dilma foi direto ao microfone, saudou os trabalhadores, lembrou que a indústria naval foi retomada no governo de seu antecessor Luiz Inácio Lula da Silva e encerrou dizendo a todos: "Agora vocês saiam da chuva porque senão vão pegar gripe". Os trabalhadores saíram e retribuíram gritando "Dilma, Dilma".

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.