Paulo Whitaker/Reuters
Paulo Whitaker/Reuters

AGU cobra R$ 1,5 mi de organizadores de protesto por danos a ministério

Segundo advogada-geral da União, valor se refere à depredação no prédio da Agricultura durante protesto na semana passada

Daniel Weterman e Francisco Carlos de Assis, O Estado de S.Paulo

30 de maio de 2017 | 19h44

BRASÍLIA - A advogada-geral da União, ministra Grace Mendonça, anunciou que o órgão entra nesta terça-feira, 30, com uma ação de reparação de danos na Justiça Federal de Brasília pelo prejuízo de aproximadamente R$ 1,5 milhão causado ao Ministério da Agricultura durante o protesto contra a reforma da Previdência no último dia 24, em Brasília. 

Na ação, a AGU pede dos movimentos que organizaram a manifestação, sem especificar nomes, um ressarcimento de aproximadamente R$ 1,5 milhão. Ainda nesta semana, serão protocoladas na Justiça Federal de Brasília ações por danos causados a mais seis ministérios "já com prejuízos comprovados", disse Grace. O ato 'Ocupa Brasília' foi organizado por frentes sociais e centrais sindicais.

"Atos de vandalismo não tem respaldo na Constituição Federal, o patrimônio público federal foi lesado, razão pela qual a Advocacia-Geral da União está ingressando com ações para que os danos sejam devidamente reparados", disse a advogada durante coletiva de imprensa no Fórum de Investimentos Brasil 2017, em São Paulo. 

Grace afirmou que a AGU ainda não tem levantados os valores de danos em todos os ministérios atingidos, que foram alvo de depredações e até incêndios durante o protesto, razão pela qual o presidente Michel Temer (PMDB) autorizou o uso das Forças Armadas para proteger os prédios públicos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.