Agricultores usam dinheiro do Bolsa Família para comprar água

Um carro-pipa custa entre R$ 50 e R$ 300, depende do percurso a ser feito, denuncia Fetag-PI

Luciano Coelho, especial para o Estado,

09 Outubro 2007 | 20h19

Os flagelados da seca estão utilizando recursos do programa Bolsa Família para comprarem água de carros-pipa. Um carro-pipa custa entre R$ 50 e R$ 300, depende do percurso a ser feito. A denúncia foi feita pelo presidente da Fetag-PI (Federação dos Trabalhadores em Agricultura do Piauí), Evandro Luz. " Isso está acontecendo na região de São Raimundo Nonato, Simões, Paulistana e Simplício Mendes", disse Luz que ontem entregou uma pauta de reivindicações ao secretário estadual de Defesa Civil, Fernando Monteiro. O governo do Estado e algumas prefeituras estão custeando cerca de 130 carros-pipa em 80 municípios, mas não são suficientes para atender a todos atingidos pela seca. Segundo Luz, seriam necessários 400 carros-pipa. O secretário estadual de Defesa Civil, Fernando Monteiro, afirmou que o Estado depende do repasse dos recursos do Ministério da Integração Nacional. "Foram solicitados R$ 3,5 milhões, através de convênio, para recuperação e equipagem de poços tubulares na região do semi-árido, bem como para custear carros-pipa. A burocracia emperrou a liberação dos recursos", explicou.

Mais conteúdo sobre:
bola família piauí água

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.