Agricultores saqueiam caminhão de frios em AL

Um grupo de trabalhadores rurais ligados ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra saqueou nesta segunda-feira à tarde um caminhão de frios que vinha de Chapecó (SC), na altura da cidade de Messias, a 45 quilômetros de Maceió.Faziam parte do grupo cerca de mil trabalhadores rurais ligados ao MST, ao MT (Movimento de Trabalhadores) e à Comissão Pastoral da Terra (CPT).Eles estão acampados na cidade de Messias, e na manhã desta terça-feira darão sequência à marcha em direção a Maceió.As lideranças do movimento disseram que saquearam o caminhão porque os agricultores estão com fome, e até agora, desde que iniciaram a marcha, no dia 5 de abril, não receberam nenhuma ajuda de alimentação do governo do Estado ou Federal.O superintendente do Incra em Alagoas, José Quixabeira Neto, presenciou todo o saque e disse que ficou perplexo diante da atitude dos sem-terra. Ele disse que não negociará com o MST enquanto durar a marcha dos trabalhadores.Pela manhã, os mesmos trabalhadores que saquearam o caminhão interditaram um trecho da BR-101 na altura da cidade de Flexeiras, provocando um enorme engarrafamento.Eles haviam exigido a presença de autoridades do governo do Estado para dar início às negociações, mas, como não foi possível, desocuparam a BR no início da tarde.O grupo saiu da cidade de Colônia de Leopoldina, na divisa de Alagoas com Pernambuco, no dia 5 de abril e tem como previsão de chegar a Maceió no dia 17, onde vão participar em manifestação em memória dos 19 sem-terra mortos em Eldorado dos Carajá, no Pará, em 1996.Eles ficarão acampados na Praça da Faculdade, e a manifestação ocorrerá na Praça dos Martírios, em frente à sede do governo.O arcebisbo de Maceió, Dom Edvaldo Amaral, disse que vai participar da manifestação e celebrará uma missa em homenagem aos sem-terra mortos em Carajás e aos três sem-terra assassinados este ano em Alagoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.