Agricultores protestam contra venda de equipamentos em PE

Insatisfeitos com o resultado do leilão judicial de equipamentos da Usina Central Barreiros, localizada no município de Barreiros, na Mata Sul pernambucana, um grupo de aproximadamente 1,5 mil agricultores ligados à Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Estado de Pernambuco (Fetape), acampou, nesta segunda-feira, em frente à sede da usina, impedindo a saída do material. De acordo Paulo Rodrigues, da direção da Fetape, os equipamentos valem cerca de R$ 5 milhões e teriam sido vendidos, erroneamente, a preço de sucata, para um grupo industrial de Goiás. "Temos laudos que apontam que os equipamentos valem mais de R$ 5 milhões. Esse material é a única garantia que os trabalhadores têm de que seus direitos serão pagos algum dia", afirmou Rodrigues ao se referir as dívidas trabalhistas que a usina tem com os ex-empregados. O juiz da 18º Vara Cível do Recife, Ossamu Eber Narita, autorizou a venda dos equipamentos, no último dia 24, para a quitação do passivo trabalhista - que já é de aproximadamente R$ 390 mil. Até o final da tarde, a retirada do material estava suspensa, aguardando as negociações com os agricultores. Ainda segundo Rodrigues, a expectativa da Fetape é que outras dezenas de famílias se unissem ao grupo durante a madrugada. A Polícia Militar descartou, no momento, a realização de qualquer operação especial no local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.