AGENDA POLÍTICA-PSDB e DEM fazem reunião de cúpula em SP

PSDB e Democratas, as duas maioreslegendas da oposição, marcaram reunião de cúpula na próximasegunda-feira, em São Paulo, para discutir as formas de atuaçãoconjunta, com a preocupação de não deixar a aliançaenfraquecer. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), opresidente do PSDB, senador Sérgio Guerra, e o ex-senador JorgeBornhausen (DEM) vão comandar o encontro, que terá a presençatambém do deputado Rodrigo Maia, presidente do DEM, além dosquatro líderes dos dois partidos --Arthur Virgílio e JoséAníbal, pelo PSDB, e José Agripino Maia e Antonio CarlosMagalhães Neto, pelo DEM. "A reunião será para avaliar a conjuntura, o governo, aeconomia", disse Rodrigo Maia à Reuters. Esta avaliação,explicou, tem que criar uma projeção de cenários para o futuro. "Sem uma projeção, não tem motivo para estar na oposição",acredita Maia. O encontro coincide com o recorde positivo de avaliação dogoverno Lula e com o racha entre as duas legendas para acomposição da eleição da capital paulista, o que é visto comoum reforço à candidatura de Marta Suplicy (PT). Leia a seguir os principais assuntos da semana. SEGUNDA-FEIRA -- Encontro de PSDB e DEM em São Paulo para discutir osrumos das duas legendas. -- O PT realiza, em Brasília, encontro de prefeitos comopreparação para à 11a Marcha dos Municípios à Brasília, queacontece entre terça e quinta-feira. Devem comparecer aministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o ministro doPlanejamento, Paulo Bernardo. TERÇA-FEIRA -- Os partidos devem indicar os integrantes para a CPI dosCartões Corporativos exclusiva do Senado, com posteriorinstalação. São 11 membros e DEM e PSDB devem ter apenas trêsvagas. Ainda há possibilidade de um acordo em torno dapermanência de apenas uma comissão -- A CPI Mista dos Cartões Corporativos terá reunião paravotar requerimentos. A secretaria da comissão informa que hámais de 100 na fila. -- A votação do relatório com alterações na tramitação dasmedidas provisórias por uma comissão especial da Câmara foiadiada para terça-feira por falta de acordo. Ainda não hágarantias de que será efetivamente analisado por conta dasdivergências sobre o prazo para votação das MPs e a forma deretirar a prioridade das medidas na pauta de votações. -- Início da 11 Marcha dos Prefeitos a Brasília em Defesados Municípios, de 15 a 17 de abril. O presidente Lula deveparticipar da abertura. QUARTA-FEIRA -- A ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) pode comparecer àComissão de Infra-Estrutura do Senado para falar sobre oPrograma de Aceleração do Crescimento (PAC). A oposiçãopretende aproveitar a oportunidade para perguntá-la sobre osuposto dossiê com gastos sigilosos do ex-presidente FernandoHenrique Cardoso. QUINTA-FEIRA -- O presidente Lula viaja a Belo Horizonte (MG) paralançamento de obras do Programa de Aceleração do Crescimento(PAC). SÁBADO -- O presidente Lula vai a Gana, na África Ocidental, paraparticipar da 12a. reunião da Unctad, Conferência das NaçõesUnidas para o Comércio e o Desenvolvimento. Seu retorno estáprevisto para dia 21 de abril. NA SEMANA -- A Câmara dos Deputados deve constituir a comissãoespecial que vai analisar o mérito da reforma tributária. São23 titulares e 23 suplentes. A constitucionalidade já foiaprovada. O PMDB quer ocupar a presidência e a relatoria estáindefinida entre Sandro Mabel (PR-GO) e Antonio Palocci(PT-SP). Tem prazo de 40 sessões. -- O Senado tem seis medidas provisórias na pauta devotações. Entre os temas, a abertura de crédito extraordináriopara ministérios e órgãos do governo e a fixação de novo prazopara trabalhadores rurais requererem aposentadoria por idade.Pela proposta, o novo prazo fixado é 31 de dezembro de 2010. -- Entre as MPs que obstruem os trabalhos da Câmara está aque eleva a alíquota da Contribuição Social sobre o LucroLíquido (CSLL) para o setor financeiro.(Reportagem de Carmen Munari)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.