AGENDA POLÍTICA-Lula lança PAC em favela e Congresso decide CPI

O presidente Luiz Inácio Lula daSilva visita o Rio de Janeiro na sexta-feira para lançar obrasdo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em três favelas.No Congresso, a expectativa é quanto à instalação da CPI doscartões corporativos depois que os partidos concluírem asindicações de seus integrantes. As obras de urbanização nas favelas da Rocinha, do Alemão ede Manguinhos custarão 900 milhões de reais e causaramcontrovérsia em relação a questões de segurança. A Secretariade Segurança do Rio chegou a anunciar o uso de blindados dasForças Armadas para transportar e proteger os policiais quefarão a segurança dos operários durante as obras. Lula tem dito que as obras vão ser feitas sem a presençadas Forças Armadas. O presidente afirma que a população sabe daimportância dos projetos e não deve causar impedimentos. No Congresso, permanece o impasse entre oposição e governopara ocupar os postos de comando da CPI que vai investigar ouso do dinheiro dos cartões corporativos. Depois das pressõesde opositores que levaram o PMDB a ceder a presidência para oPSDB, o PT passou a reivindicar o cargo. Até então os petistasficariam com a relatoria. Na tentativa de por ordem na discussão, o presidente doSenado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), disse que espera a indicaçãodos integrantes da comissão até esta terça-feira, casocontrário fará ele mesmo as indicações. A proposta orçamentária de 2008 deve ir ao plenário doCongresso na quarta-feira, mas o PSDB pode usar de manobra paratentar suspender recursos destinados a diferentes projetos dogoverno, aprovados na quinta-feira na comissão mista. O partidovê irregularidades, negadas pelos dirigentes da comissão. A seguir os principais temas da semana. TERÇA-FEIRA -- Em Campinas (SP), o presidente Lula participa dainauguração de estação da Embrapa de monitoramento porsatélites e visita laboratório de nanociência e nanotecnologia. -- Partidos devem definir integrantes da CPI dos cartõescorporativos, que pode ser instalada na quarta-feira. QUARTA-FEIRA -- Proposta de Orçamento de 2008 deve ser votada em sessãoconjunta da Câmara e do Senado. -- O Supremo Tribunal Federal julga ação contra o artigo dalei de biossegurança que autorizou, para fins de pesquisa eterapia, a utilização de células-tronco embrionárias obtidas deembriões humanos produzidos por fertilização in vitro. SEXTA-FEIRA -- O presidente Lula lança obras do PAC em favelas do Riode Janeiro. NA SEMANA -- O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), deveindicar os membros da comissão especial que vai analisar oprojeto de reforma tributária. Dois deputados da base aliadaestão cotados para a relatoria: o ex-ministro Antônio Palocci(PT-SP) e Sandro Mabel (PR-GO). -- O plenário do Senado tem quatro medidas provisórias comoprioridade de votação, entre elas uma referente à abertura decrédito suplementar no valor de 3,256 bilhões de reais paraministérios, criticada pela oposição. A MP que institui a TVPública também está na lista. -- O plenário da Câmara tem a pauta trancada por trêsmedidas provisórias e três projetos com prazo vencido deurgência constitucional. -- Na Câmara, a comissão especial que analisa mudanças natramitação de medidas provisórias discute relatório preliminardo deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ). (Reportagem de Carmen Munari; Edição de Mair Pena Neto)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.