AGENDA POLÍTICA-CPI de cartões e Orçamento esquentam Congresso

A CPI para investigar as despesas comcartões corporativos vai tomar conta dos debates no CongressoNacional, que retoma efetivamente os trabalhos nestasegunda-feira. Os cortes no Orçamento da União serão outro focode discussão. Governo e oposição anunciaram nesta manhã que chegaram a umacordo para realizar uma CPI mista (Câmara e Senado) e única,deixando de lado uma comissão apenas no Senado, como queria ogoverno, e outra mista, restrita à apuração das denúnciascontra o governo Lula, como queria oposição. A nova proposta reúne a investigação dos gastos dosgovernos Lula e Fernando Henrique Cardoso. Em outra frente, o líder do PSDB no Senado, ArthurVirgílio (AM), deve pedir no Supremo Tribunal Federal (STF) oacesso a informações de gastos com cartões de autoridades dosdois governos. Depois das críticas ao uso dos cartões corporativos dogoverno Lula, o PT partiu para o ataque ao governo José Serra(PSDB), em São Paulo. A denúncia tende a dividir as atenções,uma vez que o PT vai recolher assinaturas nesta semana para acriação de uma CPI estadual, apesar de os deputados paulistasapoiarem majoritariamente o governo Serra. Quanto ao Orçamento federal, a semana será decisiva para afixação dos cortes necessários após o fim da CPMF em janeiro. O Executivo mantém a necessidade de cortes de 20 bilhões dereais, enquanto no Congresso circulou o valor de 17 bilhões dereais, a partir de uma reestimativa das receitas que seriamelevadas em 3 bilhões de reais. O corte de cerca de 8 bilhõesde reais em emendas coletivas de parlamentares está emdiscussão. A seguir os principais fatos da semana. SEGUNDA-FEIRA -- O senador Francisco Dornelles (PP-RJ), um dos relatoresda Comissão Mista do Orçamento, apresenta às 16h30 o novocálculo das receitas da União para este ano, excluindo aarrecadação da CPMF. -- As centrais sindicais realizam atos para a redução dajornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais, sem reduçãode salários. O objetivo é recolher 1,5 milhão de assinaturas afavor da proposta para encaminhá-la ao Congresso. -- A Câmara prevê a abertura dos trabalhos de plenário,tendo em pauta sete medidas provisórias. A mais polêmica é a daTV Pública. TERÇA-FEIRA -- O presidente Lula encontra o presidente francês NicolasSarkozy na Guiana Francesa. Vão acertar a construção de umaponte entre os dois países, sobre o rio Oiapoque, que foiacertada em 2005 pelos dois governos. A questão do submarinonuclear que o governo brasileiro pretende comprar deve ser temado encontro. QUARTA-FEIRA -- O PT comemora com festa os 28 anos do partido, com apresença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do vice JoséAlencar. Será na sede da Associação Atlética Banco do Brasil,em Brasília. -- O vice-presidente da Bolívia, Alvaro Garcia Linera serárecebido pelo presidente Lula para discutir a ampliação dosinvestimentos da Petrobras em território boliviano. SETXA-FEIRA -- O presidente Lula inicia viagem para a Antártida, ondevai conhecer o trabalho de pesquisa da equipe brasileira nabase da Marinha. Ele parte para Punta Arenas, no Chile, e no sábadoviaja em um avião Hércules para a Base Comandante Ferraz naAntártida, com retorno no mesmo dia. Lula visita também o naviode apoio oceanográfico Ary Rangel. A viagem coincide com os 25anos da presença brasileira na Antártida. (Reportagem de Carmen Munari; Edição de Mair Pena Neto)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.