Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Agenda do dia inclui crise aberta no PSDB com relatoria da 2ª denúncia

Veja as principais previsões políticas para esta sexta-feira

Elizabeth Lopes e Daniel Galvão, O Estado de S.Paulo

06 de outubro de 2017 | 09h22

Em dia de agenda política fraca, as atenções da política nesta sexta-feira, 6, estão voltadas para a repercussão da destituição do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) como representante de seu partido, o PSDB, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, onde tramita a segunda denúncia criminal da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer. Apesar de ter sido destituído pela cúpula tucana, Andrada manteve a relatoria da segunda acusação da PGR porque o PSC lhe cedeu a única vaga que tinha no colegiado. O imbróglio acirrou ainda mais a crise interna que afeta o ninho tucano, sobretudo porque, de acordo com informações de bastidores, o parlamentar mineiro teria aceito a relatoria da acusação após pedido pessoal do próprio presidente da República, de quem é aliado.

+++ Relator na 1ª denúncia, Zveiter pede que Pacheco indefira Bonifácio na vaga do PSC na CCJ​

REFORMA POLÍTICA

O presidente Michel Temer tem até amanhã, sábado, 7, para sancionar o projeto de reforma política aprovado pelo Congresso Nacional, a fim de que seja colocado em prática nas eleições gerais do ano que vem. Na sexta-feira, 5, o Planalto informou que o presidente iria analisar o texto para ver se haveria ou não vetos. O foco é o artigo que permite a remoção de conteúdos da internet após denúncia de "discurso de ódio, disseminação de informações falsas ou ofensa em desfavor de partido, coligação, candidato ou de habilitado (à candidatura)". De acordo com o texto, não será necessária autorização judicial para a retirada de conteúdo. Há pedido de entidades para que o artigo seja vetado.

+++ Entidades chamam de 'censura' emenda que permite que conteúdo seja retirado da internet​

FUNDO RENOVABR

Com Luciano Huck como um de seus padrinhos, será lançado nesta sexta, em São Paulo, o Fundo RenovaBR, um movimento que tem a finalidade de fornecer bolsas de estudo para financiar candidaturas e "novos talentos que desejam participar como protagonistas da renovação da política brasileira". Antes mesmo de nascer, o projeto tem recebido críticas porque, na visão de alguns, poderia ser uma forma de burlar a proibição do financiamento empresarial de campanhas.

+++ Instituto de Luciano Huck e agência de intercâmbio são condenados a indenizar vencedor de concurso​

LULA

A força-tarefa da Operação Lava Jato abriu investigação para apurar a autenticidade dos recibos apresentados pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva do aluguel do apartamento 121 do edifício Hill House, em São Bernardo do Campo, vizinho à residência do petista. O imóvel é alvo de investigações por ser considerado pelo Ministério Público Federal objeto de propina de R$ 504 mil da Odebrecht ao petista.

+++ Moro dá cinco dias para hospital entregar visitas a Glaucos​

SEGURANÇA

Mais de mil agentes das Forças Armadas e das polícias civil e militar realizam na manhã desta sexta-feira uma megaoperação no Morro do Macaco, na zona norte do Rio de Janeiro. As equipes fazem buscas a traficantes envolvidos no conflito da favela da Rocinha, que teriam fugido para a comunidade. Estão sendo cumpridos 31 mandados de prisão contra traficantes.

CORREIOS

Os trabalhadores dos Correios que atuam em São Paulo e no Rio de Janeiro aceitaram, na noite de sexta-feira, 5, a proposta de acordo coletivo e encerraram a greve iniciada no dia 19 de setembro. Hoje, os sindicatos de outras regiões decidem se acatam ou não a proposta de acordo coletivo do Tribunal Superior Eleitoral (TST).

A seguir, os principais itens da agenda de hoje.

Temer/Agenda. Depois de cumprir compromissos em Belém, o presidente Michel Temer tem nesta sexta-feira, 6, uma agenda "caseira" em Brasília: recebe os ministros das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, e dos Direitos Humanos, Luislinda Valois.

Temer/Reforma política. O presidente Michel Temer deve sancionar hoje o projeto de reforma política aprovado pelo Congresso para que tenha validade nas eleições do próximo ano.

Doria/Belém. O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), participa, em Belém dos festejos do Círio de Nazaré, considerada a maior festa religiosa do mundo.

Fundo/RenovaBR. O movimento Renova Brasil, fundo cívico que pretende financiar futuros candidatos ao legislativo, será lançado hoje, às 9h, em São Paulo, no Google Campus.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.