Agenda de Serra foca locais onde tucano precisa crescer

A agenda do candidato à Presidência pelo PSDB, José Serra, está sendo montada de acordo com os temas que a campanha pretende explorar e observando os locais onde o candidato precisa melhorar o desempenho. Amanhã, Serra cumpre agenda em Barreiras, na Bahia, para falar a produtores rurais da região. O tema que será abordado pelo tucano em discurso será infraestrutura.

CAROL PIRES, Agência Estado

05 de agosto de 2010 | 17h02

O discurso que está sendo preparado para o candidato explora a necessidade da construção de rodovias e aeroportos na região, além da Ferrovia Oeste-Leste, de 1.527 quilômetros, que poderá ser interligada com a Ferrovia Norte-Sul. Serra deve criticar a demora na construção da obra, cujo edital só foi lançado em março deste ano.

Na última pesquisa Ibope, divulgada em 30 de julho, Dilma aparecia com praticamente o dobro das intenções de voto do adversário (49% a 25%) na Região Nordeste. De acordo com o levantamento da Sensus, divulgado hoje pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT), a vantagem de Dilma sobre Serra é de 37 pontos na região.

A agenda de Serra está sendo coordenada pela senadora Marisa Serrano, do PSDB de Mato Grosso do Sul, e prevê as atividades do candidato a cada semana. Para montar a agenda, Serrano observa uma região que o tucano precisa visitar para melhorar o desempenho eleitoral e, a partir daí, define qual o melhor tema para o candidato explorar naquele local.

A senadora também analisa a estratégia inversa: a partir de um tema que a campanha quer colocar em pauta ela define o melhor local para o discurso ser feito. Quem ajuda a senadora na escolha dos temas é Xico Graziano, um dos coordenadores da campanha.

Promessa

No sábado, 7, Serra vai a Belo Horizonte visitar um hospital de oncologia infantil e aleitamento materno. Na ocasião, explorará o tema das políticas públicas para mulheres. Ao longo da campanha, Serra já prometeu a construção de um hospital para mulheres grávidas no Rio de Janeiro e a doação de enxovais às mulheres grávidas de baixa renda, a exemplo do que fez à frente da Prefeitura de São Paulo, com o programa Mãe Paulistana.

Na vista a Poços de Caldas, ontem, Serra seguiu a mesma estratégia. Ao visitar uma unidade da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), anunciou a proposta de criação do Ministério da Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência. "A proposta é sempre colocá-lo para falar sobre um tema de interesse local que também seja importante nacionalmente", resume Marisa Serrano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.