'Agenda cheia' tira Eduardo Campos na festa do PT

Complicações de agenda impediram o governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, de estar presente ao ato comemorativo dos 10 anos de governo do PT em Brasília. A informação foi dada pela assessoria de comunicação do governador que enviou mensagem ao PT - preparada pela direção nacional do seu partido. O PSB foi representado no evento pelo vice-presidente da legenda, Roberto Amaral.

ANGELA LACERDA, Agência Estado

20 de fevereiro de 2013 | 18h24

Eduardo inaugurou nesta quarta-feira um conjunto habitacional em Timbaúba, na zona da mata, e à noite, assistiu à missa de sétimo dia da morte do ex-ministro da Justiça e seu amigo pessoal, Fernando Lyra, em Caruaru, no agreste. O compromisso foi considerado como "afetivo". Lyra era conselheiro e incentivador de Eduardo. Foi ele um dos mais determinados apoiadores da candidatura de Campos ao governo de Pernambuco em 2006.

Na quinta (21) e sexta-feira (22) o governador participa do seminário "Juntos por Pernambuco", que reúne os 184 prefeitos do Estado em um hotel em Gravatá, no agreste. O encontro, que de acordo com a assessoria exigiu muito tempo de Eduardo e sua equipe, apresenta todas as possibilidades de parcerias entre as prefeituras e o governo estadual, que também disponibiliza material didático e apoio técnico para quem quiser seguir o modelo de gestão adotado pelo Estado.

Tudo o que sabemos sobre:
PTcomemoraçãoEduardo Campos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.