Afif defende que nova sigla não integre base do governo

O vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos (DEM), defendeu hoje que o partido a ser criado com dissidentes do DEM não integre a base de apoio do governo federal. Ele disse que a saída dele do DEM é "certa" e que discutirá em reunião hoje com o prefeito da capital paulista, Gilberto Kassab (DEM), as diretrizes para a criação da nova legenda. "Eu vou ter uma conversa hoje com o Kassab exatamente para poder traçar os rumos", afirmou. "Agora, é uma questão de definição, e não é mais hipótese. Nós vamos trabalhar sobre os fatos."

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

18 de março de 2011 | 12h07

De acordo com Afif, não se cria uma nova sigla com o objetivo de aderir ao governo. "Você cria um partido para ir ao encontro da sociedade", definiu. O vice-governador disse não saber quem se juntará a ele na agremiação, uma vez que, segundo ele, foi Kassab quem comandou os diálogos. Afif afirmou que acredita que no encontro de hoje deverá ser definida a data de criação da legenda. Ele negou que o novo partido será um "trampolim político".

Tudo o que sabemos sobre:
AfifDEMsaídaKassabbase do governo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.