Afastados 68 policiais suspeitos de tortura

O envolvimento de 68 policiais goianos em casos com suspeita de tortura levou o governo de Goiás a determinar, esta semana, o afastamento de todos eles, até que sejam julgados. A decisão de afastar 21 agentes da Polícia Civil e 47 homens da Polícia Militar foi tomada pelo governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), depois de receber um relatório do Ministério Público com os nomes dos acusados. A determinação do governador passou a vigorar também para novos casos que venham a surgir. Foi o que aconteceu com três PMs lotados em águas Lindas, no Entorno do Distrito Federal. Acusados de espancar quatro rapazes em um bar, eles foram automaticamente afastados pela Secretaria de Segurança Pública. O secretário Demóstenes Xavier Torres informou que, apartir de agora, basta que o Ministério Público denuncie policiais por suspeita de tortura ou corrupção para que estes sejam sumariamente afastados até o julgamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.