Afastada equipe que apurava atentado ao prefeito de Cubatão

O diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegado Domingos Paulo Neto, determinou, sem explicações, o afastamento da equipe de policiais que investigava o atentado ao prefeito de Cubatão, Clermont Silveira Castor (PL), ocorrido em 2 de julho de 2001. O prefeito ficou indignado com a medida, porque as investigações estavam na reta final e apontavam para políticos da cidade como mandantes. ?Esta atitude é no mínimo estranha?, afirmou a advogada de Castor, Maria José da Costa Ferreira.Segundo a advogada, o prefeito está injuriado e virá a São Paulo, segunda-feira, para conversar pessoalmente com o governador Geraldo Alckmin sobre o assunto. ?Alguma coisa está errada. Agora que o caso começou a andar e foram descobertas coisas contra vereadores, o delegado e os investigadores são simplesmente afastados sem nenhuma explicação?, lamenta Maria José. As informações são do jornal Diário de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.