Aeronautas pedem intervenção na Transbrasil

O presidente da Federação Nacional de Aeronautas e Aeroviários, Pedro Azambuja, informou que a entidade entrou com medida cautelar no Tribunal Superior do Trabalho (TST) para garantir os direitos trabalhistas dos 2.100 funcionários da Transbrasil, que paralisou as operações ontem à noite. Segundo ele, a federação defende a intervenção imediata do governo federal na empresa e a realização de uma auditoria.As companhias aéreas no Brasil não podem pedir concordata, pois operam um serviço público mediante concessão. Segundo Azambuja, ou a empresa vai direto à falência ou o governo intervém. "Os sindicatos querem que a empresa continue operando", disse. De acordo com ele, o caso será tratado por representantes do Ministério de Defesa e do setor hoje, em reunião do Conselho Nacional de Aviação Civil (Conac), em Brasília.Os aeronautas e aeroviários da Transbrasil farão protestos em vários aeroportos do País. Segundo Azambuja, em São Paulo eles vão se reunir no Aeroporto de Congonhas. As companhias TAM, Gol, Varig e Vasp prometem honrar os bilhetes dos passageiros da Transbrasil até quinta-feira para evitar uma crise maior na indústria, prejudicada mundialmente por atentados terroristas e problemas financeiros. Segundo as empresas, os passageiros serão colocados nos vôos na medida em que houver lugares disponíveis. Portanto, poderá haver atrasos nos embarques. A partir de sexta-feira, caso a Transbrasil não volte a operar, terá de haver novo acordo entre as companhias.CombustívelA Transbrasil ficou sem dinheiro para abastecer sua frota de cinco jatos Boeing 737-300 e quatro jatos Brasília, pertencentes à Interbrasil. Desde meados do ano, as distribuidoras só estavam aceitando pagamento à vista. O presidente da Transbrasil, Antônio Celso Cipriani, disse a funcionários que precisava pagar dívidas de R$ 900 mil com a Shell. Em novembro, a empresa pagou apenas R$ 150 aos funcionários. Os trabalhadores informaram que a empresa pagou recentemente apenas metade do salário de setembro e que o 13 º salário só seria pago no Carnaval de 2002.O último balanço da Transbrasil, referente ao primeiro trimestre deste ano, indicou ativos totais de R$ 770 milhões e patrimônio líquido negativo de R$ 192 milhões. O presidente da empresa, Antonio Celso Cipriani, declarou que a dívida da companhia é de R$ 910 milhões. Ela tem um Boeing próprio que poderia ser vendido para pagar dívidas, enquanto as outras aeronaves poderiam ser devolvidas a empresas de leasing.A Transbrasil está encolhendo há vários meses. De 32 aeronaves que posuia no início do ano passado, passou a operar com nove, sendo quatro jatos Brasília da Embraer da sua subsidiária regional, Interbrasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.