Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Aécio visita centro nordestino no Rio e pede 'ajuda' a Padre Cícero

Candidato do PSDB à Presidência, em terceiro lugar nas pesquisas de intenção de voto, diz estar confiante de que vai para o 2º turno

ANTONIO PITA, Estadão Conteúdo, Atualizada às 16:30

21 de setembro de 2014 | 14h09

Rio - O candidato à Presidência pelo PSDB, Aécio Neves, visitou o Centro de Tradições Nordestinas Luiz Gonzaga, em São Cristóvão, zona norte do Rio, neste domingo, 21. Ele estava acompanhado de políticos aliados do PMDB, do candidato a vice ao governo do Estado, Francisco Dornelles (PP), e do cantor Raimundo Fagner, considerado um padrinho da Feira. No cerimonial em homenagem a Padre Cícero, o candidato pediu para ser abençoado pelo padroeiro. "A bênção Padre Cícero, me ajuda", disse o tucano.

Aécio circulou pelo local, cumprimentou eleitores, visitou uma loja de artesanato nordestino e barracas de comidas típicas. O candidato descreveu a feira como ponto de encontro dos nordestinos e de todos os brasileiros.

A caminhada causou tumulto na feira. Aécio aproveitou para ouvir uma dupla de repentistas e arriscou alguns versos. "Chego sem medo porque sigo a trilha do meu velho avô Tancredo (Neves)". Ao ser anunciado pela dupla, o candidato recebeu um princípio de vaias, logo abafadas pelos aplausos dos seus aliados e assessores.

Aécio atendeu à imprensa na chegada à feira e disse estar confiante de que vai ao segundo turno. O candidato tucano está em terceiro lugar na disputa ao Planalto, de acordo com pesquisas recentes de intenção de voto. Ele reiterou ser o único capaz de derrotar a candidata do PT à reeleição, presidente Dilma Rousseff. "A minha candidatura é a única que cresce em todas as regiões. Subimos quatro pontos em três dias em São Paulo e em todas as regiões já vemos a onda da razão."

Ele voltou a afirmar que o governo da presidente Dilma fracassou na área econômica e também na área social e disse que a candidata Marina Silva (PSB) não tem um programa consistente para o Brasil. "A nossa candidatura é a única que pode vencer o PT no segundo turno e iniciar um novo e virtuoso ciclo de crescimento e melhoria na qualidade de vida do País".

Aécio também condenou as novas denúncias feitas pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa sobre o envolvimento de outros diretores da companhia em irregularidades. "É vergonhoso o que está acontecendo com nossa maior empresa. É vergonhosa a governança que deixaram nessa empresa, com denúncias atrás de denúncias. Nosso papel é cobrar uma investigação em profundidade. Esse ciclo de governo do PT que tão mal fez ao País vai ser encerrado". 

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesAécio NevesPSDBcampanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.