Defesa de Aécio Neves
Defesa de Aécio Neves

Aécio usa foto com motoqueiros para se defender de grampo de conversa cifrada

Polícia Federal suspeita que referência de senador em gravação a motos tem relação com delator da Andrade Gutierrez

Breno Pires, O Estado de S.Paulo

31 Maio 2017 | 17h09

BRASÍLIA - A defesa do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) enviou ao Supremo Tribunal Federal quatro fotos com a data de 2006 com o intuito de eliminar suspeitas de que, em um diálogo interceptado em 29 de abril entre Aécio e uma pessoa identificada como "Moreno", as menções a motos e motoqueiros sejam formas cifradas de se referir a delatores. Não passariam de referências a um hobby do tucano, segundo a defesa.

Para a Procuradoria-Geral da República (PGR) e a Polícia Federal (PF), Aécio usou as expressões "motoqueiros malucos" em alusão a "delatores" e "passeio de moto" em referência a delações. E, quando Aécio fala em "guia", estaria se referindo a Sérgio Andrade, dono da Andrade Gutierrez. Os investigadores destacam que, no mesmo dia da conversa de Aécio, Andrade foi o tema de uma reportagem do Estado, com a informação de que seria ouvido por investigadores da Lava Jato em relação à negociação de propina nas obras da Usina Hidrelétrica de Santo Antônio — tema de investigação contra Aécio com base na delação da Odebrecht.

Inicialmente, os investigadores pensavam que o "Moreno" que conversa com Aécio é o empresário Alexandre Accioly, citado em delações da Odebrecht como intermediário de vantagens indevidas pagas ao politico mineiro. Mas após a nova rodada de interceptações, a análise aponta que a denominação "Moreno" "parece ser utilizada indistintamente entre três pessoas, ao menos. "Assim, e com base na informação complementar em anexo, não se pode afirmar que o interlocutor da conversa em tela seja Alexandre Accioly".

Quando pediu a prorrogação das intecerptações, a PGR destacou que a PF fez uma correlação entre o diálogo de Aécio com o "Moreno" em 29 de abril e uma reportagem do Estado intitulada "Dono da Andrade vai depor sobre suspeita de propina a políticos" publicada no mesmo dia.

"Observa-se que no diálago anterior Aécio Neves menciona que alguns 'motoqueiros' em vez de conversar, resolveram antecipar-se, e na materia veiculada ne Estadão observa-se o trecho relacionado a Sergio Andrade: 'Segundo pessoas próximas a Sergio, ele se antecipou a uma convococação oficial dos procuradores, considerada inevitável, para explicar a questăo de Santo Antônio, que não fez parte do acordo inicial da empreiteira. Aparentemente, a alusão a 'motoqueiros' seria uma referência aos colaboradores, a 'viagem de moto' ao procedimento que envolve tais delações, o guia seria especificamente 'Sergio Andrade', já que Aécio Neves diz que ele (o guia) 'Procurou pra ... fazer o roteiro', para fazer a colaboração", diz a análise da PF.

Abaixo, o diálogo transcrito pela PF no relatório dos áudios interceptados na Operação Patmos:

Aécio Neves: Deixa eu te falar, cara. Não sei se vai ser simples...

Moreno: Unhum

Aécio Neves: Naquela organização que a gente ia fazer em julho.

Moreno: Unhum.

Aécio Neves: É. Porque... você viu nos jornais hoje?

Moreno: Mais ou menos. Uma parte sim, outras... algumas outras coisas aí.

Aécio Neves: É não. É não. Tem uns negócios listados que o cara ia ser o guia, sabe? [inaudível]

Moreno: Unhum. Sei.

Aécio: Procurou para... pra fazer o roteiro, entendeu? Ainda...

Moreno: Tá.

Aécio Neves: E eu tô sem nenhuma...sabe... informação que, que por conta

daquelas coisas, daqueles malucos lá, sabe?

Moreno: Unhum.

Aécio Neves: Aqueles motoqueiros malucos que falaram qualquer coisa. Em vez de chamar, eles resolveram se antecipar, sabe?

Moreno: Eu falo com ele ... ele está por aqui. Eu falei com ele ontem... .

Aécio Neves: Lê o Estadão ... lê o Estadão ... lê o Estadão ... e ai porque tá... né... a verdade mesmo, sempre, tudo... só pra você ver se consegue ter um notícia em que...

Moreno: Tá bom.

Aécio Neves:... termos que vai ser a viagem ... se vai ser mais longa. Se ele... se é aquele trajeto que a gente tinha já combinado, entendeu?

Moreno: Vai manter aquele mesmo né? ´

Aécio Neves: É... ou se teve alguma... alguma coisa nova. Tenta ver se você dá um colada nele pessoalmente nele até segunda...

Moreno: Tá bom. Tá joia.

Aécio Neves: Vai pessoalmente.

Moreno: Ok. tá ótimo.

Aécio Neves: Você entendeu né?

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.