Aécio tenta acordo para destravar a pauta da Câmara

O presidente da Câmara, deputado Aécio Neves (PSDB-MG), disse hoje que, diante da impossibilidade de votar, esta semana, a medida provisória do setor elétrico para destrancar a pauta do plenário, ele vai propor nesta quarta-feira, na reunião do colégio de líderes, que sejam negociadas, ainda nesta semana, todas as MPs que trancarão a pauta a partir da semana que vem.Aécio espera que, com isso, possa definir quais delas poderão ser votadas por consenso e por votação simbólica, reduzindo o prazo de votação dessas MPs para poder colocar em pauta a CPMF, cuja votação em segundo turno pelo plenário da Câmara ainda não foi concluída pois depende da votação de dois destaques apresentados por partidos de oposição.Ao saber que o líder do PDT na Câmara, Miro Teixeira (RJ), havia anunciado que não aceitará votação simbólica de medidas provisórias, Aécio respondeu: "Esta é a casa do possível. Não é por falta de quórum que deixaremos de votar, porque vamos tentar negociar todas as medidas provisórias".Até 1º de abril, segundo cálculo do presidente da Câmara, 16 MPs estarão trancando a pauta. Isto significa que todas terão que ser votadas antes de qualquer proposta legislativa em tramitação na Câmara, como é o caso da emenda constitucional da CPMF.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.