Aécio rodará País para reforçar cacife eleitoral

Governador mineiro diz que vai iniciar série de viagens pelos Estados em março com objetivo de discutir ?um projeto para o Brasil pós-Lula?

Eduardo Kattah, BELO HORIZONTE, O Estadao de S.Paulo

07 de janeiro de 2009 | 00h00

O governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), disse ontem que pretende iniciar em março uma série de viagens pelo País a fim de discutir e reunir sugestões para um projeto de poder do PSDB, com foco na eleição presidencial de 2010. "Tenho convite da maioria dos Estados para discutir, não apenas com o PSDB, mas com entidades da sociedade civil, com associações comerciais, com federações das indústrias e com sindicatos. E pretendo fazer isso a partir de março", afirmou.Aécio voltou a falar na necessidade de o candidato tucano ao Palácio do Planalto representar o que chama de "pós-lulismo" - expressão que usa para designar um programa que incorpore avanços do atual governo ao mesmo tempo que promova inovações. Segundo o governador mineiro, é importante que os aliados do PSDB estejam presentes na discussão de "um projeto para o Brasil pós-Lula".O governador já se manifestou contra a ideia de uma chapa tucana "puro-sangue" e procura demonstrar que está no páreo na disputa interna com o governador de São Paulo, José Serra. Em sua avaliação, Serra "certamente" terá também a oportunidade viajar pelos Estados brasileiros para difundir o projeto tucano.Mais uma vez, o governador mineiro defendeu a tese de que a escolha do presidenciável do PSDB deve ocorrer no fim deste ano ou início de 2010. Em sua opinião, o candidato precisa se comprometer com "projetos que sejam construídos de forma consensual e plural, ouvidas as várias regiões do País". "Sem açodamento, sem pressa, vamos aproveitar o primeiro semestre para construir as principais bandeiras que o partido deverá empunhar na próxima eleição presidencial", disse Aécio, rejeitando uma "disputa eminentemente personalista, entre nomes". "Deveremos definir não apenas um candidato, mas o que esse candidato representa para o Brasil. O que nós queremos para o pós-lulismo, o que ficou para trás, o que de positivo nós devemos incorporar e aprofundar."PRÉVIASO governador mineiro atribuiu ao secretário-geral do PSDB, deputado Rodrigo Castro (MG), a responsabilidade de apresentar ao Diretório Nacional a proposta de regulamentação de prévias para a escolha do candidato à Presidência. Castro é filho do secretário de Governo de Aécio, Danilo de Castro."Elas (as prévias) não devem ser temidas por ninguém. É um instrumento democrático que poderá ou não ser utilizado. A premissa para que a prévia seja utilizada é que exista uma disputa", reiterou o governador de Minas. COLABOROU RAQUEL MASSOTE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.