Aécio repudia ligação de seu nome a caso da Receita

O ex-governador de Minas Gerais e senador eleito Aécio Neves (PSDB) afirmou nesta quarta-feira, por meio de nota, que repudia o que classificou como tentativa de vinculação de seu nome ao episódio da quebra do sigilo fiscal de tucanos e pessoas ligadas ao candidato José Serra (PSDB). "Repudio com veemência e indignação a tentativa de vinculação do meu nome às graves ações envolvendo o PT e o senhor Amaury Ribeiro Jr., a quem não conheço e com quem jamais mantive qualquer tipo de relação. Tal prática jamais fez parte da minha história política em 25 anos de vida pública", afirma Aécio no comunicado.

EDUARDO KATTAH, Agência Estado

20 de outubro de 2010 | 19h39

Citando o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), o ex-governador mineiro afirmou que o PT é quem deve explicações. "Como disse o senador Sergio Guerra, quem deve explicações aos brasileiros é o PT, já envolvido anteriormente na violação do sigilo bancário do caseiro Francenildo e, agora, na quebra de sigilos fiscais de membros do PSDB. Lamento profundamente que tais ocorrências contaminem um processo eleitoral que deveria ser marcado pelo debate de ideais e de avanços para o País."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.