Aécio rebate crítica de Lula a lei eleitoral

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), disse nesta terça-feira que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva critica a lei eleitoral porque falta planejamento ao seu governo. O presidente criticou o fato de o governo federal ficar proibido de assinar convênios com Estados e municípios nos três meses que antecedem a eleição."O que falta ao governo federal é planejamento. Quando ele não planeja, ele fica com o problema que está hoje: no último momento quer gastar e não consegue gastar. Eu acho que é uma lei preventiva. Eu não vejo problemas nela", comentou Aécio, candidato à reeleição."Eu também tenho as mesmas limitações que o presidente tem.Ontem, durante evento no Palácio do Planalto, Lula classificou como um "atraso da mentalidade política" brasileira "essa criação de dificuldade para liberar recursos", chamando a lei eleitoral de "proibitiva".Desperdício Para Aécio, uma das características do atual governo é a lentidão. E aproveitou para criticar a operação tapa-buraco. "Aqui mesmo na região norte nós assistimos o que foi isso", afirmou o governador, apontando "sobre preços" e falta de qualidade nas obras, além de "um desperdício enorme de dinheiro público". "Muitas estradas que foram submetidas ao tapa-buracos - não só em Minas, mas no Brasil inteiro - estão em péssimas condições".Em visita a Brasília de Minas, no norte do Estado, onde inaugurou e assinou ordem de serviço para pavimentação de trechos rodoviários, o governador tucano disse que Lula - que oficialmente ainda não assumiu a candidatura à reeleição - cometeu um "equívoco" ao reclamar da legislação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.