Aécio quer assumir estradas federais em Minas

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves, anunciou em São Paulo que vai propor ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva a transferência da responsabilidade da malha rodoviária federal para o Estado. Tratam-se de mais de 20 mil quilômetros de estradas. A contrapartida seria a destinação de mais uma parcela de 25% dos recursos da Contribuição de intervenção no Domínio Econômico (Cide) para o Estado.Atualmente, Minas já recebe 25% dos recursos desta contribuição para a manutenção das rodovias estaduais. Segundo Aécio, com 50% dos recursos seria possível assumir a responsabilidade pelas malhas estadual e federal.O governador explicou que apenas alguns eixos específicos são viáveis para projetos de concessão, enquanto a maioria ficaria sob a responsabilidade do governo estadual. Se isso puder ser transferido, o governo federal se desonera das rodovias e ainda terá os outros 50% da Cide, disse ele ao participar de almoço palestra do Lide - Grupo de Líderes Empresariais.De acordo com o governador, a proposta, que ainda não foi formalizada ao governo, é "um grande presente" que ele oferece ao presidente Lula. "Se não puder fazer em todo o País, que faça em Minas", completou, oferecendo-se para ser uma espécie de projeto piloto da iniciativa. Após as eleições, Aécio pretende pedir um encontro com o presidente, em que apresentará esta e uma proposta referente à segurança pública. O governador quer que os recursos destinados à segurança pública previstos no Orçamento da União sejam transferidos aos Estados por duo décimos, assim como ocorre com as verbas destinadas para a saúde e educação. Segundo ele, isso permitiria o planejamento mais fácil para os gastos do Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.