Aécio: 'PT não tem mais um projeto de País, e sim de poder'

Governador mineiro não criticou presidente Lula e disse que o projeto do PSDB não "anti-Lula, é "após Lula"

Antonio Carlos Garcia, Agência Estado

21 de agosto de 2009 | 18h05

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), disse nesta sexta-feira, em Aracaju, que o Partido dos Trabalhadores (PT) não tem mais um projeto de País, e sim um projeto de poder, e assegurou que está preparado caso seja escolhido pelo partido para representar o projeto pós-Lula que o partido tem para o Brasil. "Farei isso com entusiasmo", garantiu. Embora apareça com baixos percentuais nas pesquisas - em torno de 20% - Aécio diz que o fato de nunca ter disputado uma eleição presidencial o coloca em desvantagem.

 Mas, assegura, isso não o abate. "Na campanha eleitoral o mais importante é a chegada, e não a largada. O que acho mais significativo neste momento é discutir o plano de governo do PSDB desse que aí está", diz. E criticou a atenção dada pelo Governo Federal ao Nordeste, pois, a região precisa de projeto de desenvolvimento regional. O governador mineiro não criticou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e disse que o projeto do PSDB não "anti-Lula, é "após Lula".

 

Já o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), que também está em Aracaju, afirmou que Aécio Neves e o governador de São Paulo, José Serra, são dois fortes candidatos e aposta em uma união. "Tenho certeza que aquele que não conseguir ser nosso representante fará tudo para eleger o outro.

 

Por problemas de agenda, Aécio Neves não vai participar do seminário promovido pelo PSDB sobre "Desenvolvimento Urbano e Inclusão Social", que acontecerá amanhã, em um hotel de Aracaju. Esse será o terceiro seminário do partido. O primeiro foi em maio, em João Pessoa, na Paraíba, e o segundo ocorreu em junho, em Foz do Iguaçu, no Paraná.

Tudo o que sabemos sobre:
Aécio NevesPTsucessão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.