Aécio promete divulgar programa de governo na próxima segunda

Aécio promete divulgar programa de governo na próxima segunda

Em ato de campanha na Grande São Paulo, tucano disse ainda que vai concentrar sua agenda nos grandes centros na reta final da campanha

ELIZABETH LOPES E PEDRO VENCESLAU, Estadão Conteúdo

26 de setembro de 2014 | 14h37

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, disse nesta sexta-feira, 26, que divulgará seu programa de governo na próxima segunda-feira, 29. "A construção do nosso programa deixa claro os caminhos que percorreremos de resgate das agências reguladoras e respeito aos contratos, para permitir o aumento dos investimentos e a geração de empregos", destacou.

Em evento de campanha no município de Taboão da Serra, na Grande São Paulo, ao lado do governador e candidato à reeleição ao governo paulista, Geraldo Alckmin (PSDB), do candidato tucano ao Senado, José Serra, e do vice em sua chapa, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), Aécio disse que pretende concentrar sua agenda nesta reta final de campanha para o primeiro turno nos grandes centros. "Tudo aponta para o crescimento de nossa candidatura, que representa credibilidade, retomada da economia, emprego, justiça social e parcerias permanentes com o setor empresarial, Estados e municípios."

Em rápida entrevista coletiva concedida ao lado das obras do Poupatempo, Aécio voltou a dizer que sua candidatura é a única capaz de fazer o País retomar a confiança e voltar a crescer. "Somos quem tem condições de vencer o governo do PT, que deixará para seu sucessor a pior e mais maldita das heranças, que deseducou os brasileiros. Quanto a não mentir e roubar, eles ensinaram o contrário." E emendou: "O desprezo deste governo com a ética é algo que nos avilta."

Após a coletiva, Aécio, Alckmin e os correligionários fizeram uma caminhada de menos de 100 metros pelo comércio local de Taboão da Serra. A razão da curta caminhada, realizada por volta das 13 horas, foi a forte chuva que caiu na região.

A rápida caminhada foi marcada por um tumulto, onde o fotógrafo da Associated Press André Pener teve a máquina furtada e foi agredido, segundo ele, por seguranças de campanha. A assessoria de Aécio se eximiu de culpa, dizendo que no local havia seguranças de vários candidatos, não apenas do presidencial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.