Aécio promete declarar guerra ao custo Brasil

Tucano afirma que simplificará tributos e medidas para que 'capital privado seja parceiro, com regras claras e agências reguladoras, como instrumento de defesa da sociedade'

ELDER OGLIARI, Estadão Conteúdo

05 de setembro de 2014 | 17h29

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, prometeu nesta sexta-feira, 5, declarar guerra do custo Brasil no primeiro dia de seu governo, se vencer a eleição deste ano. A declaração foi feita no Parque de Exposição Assis Brasil em Esteio, na região metropolitana de Porto Alegre. "Isso passa pela simplificação dos tributos e medidas para que o capital privado seja parceiro, com regras claras e agências reguladoras, como instrumento de defesa da sociedade", complementou, diante de um público de cerca de 50 pessoas, no auditório da entidade.

Aécio também disse "ter confiança" de que, nos 30 dias que ainda faltam para o primeiro turno, a história e as propostas dos candidatos vão ficar mais claras. "O Brasil não vai perder a oportunidade de ver iniciado ter um novo e virtuoso surto de crescimento", afirmou. Reiterou que o Ministério da Agricultura será mais valorizado do que no atual governo.

Aécio foi o terceiro candidato a visitar a Feira, apresentada como a maior do agronegócio na América Latina. Marina Silva esteve no evento na quinta-feira, 4, e Dilma Rousseff, na manhã desta sexta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
ELEIÇÕESAÉCIORIO GRANDE DO SUL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.