Aécio: prévias do PSDB devem iniciar por João Pessoa

A realização de prévias para a escolha de candidatos majoritários do PSDB deverá começar por João Pessoa, na Paraíba, na eleição municipal do ano que vem, disse hoje o governador de Minas Gerais, Aécio Neves. "Queremos iniciar nas eleições municipais, provavelmente por João Pessoa e outros municípios que estão sendo definidos pela direção nacional do partido, o caminho das prévias", disse o governador.Aécio voltou a defender o mecanismo de consulta interna para a definição dos candidatos majoritários e disse que o eventual êxito nas experiências realizadas em 2008 resultará numa tendência para a eleição presidencial. "A prévia tem uma grande vantagem: ela mobiliza a base do partido, a militância do partido. Permite um debate interno de programa, de projetos. E, certamente, funciona quase que como uma pré-campanha. Tendo êxito essa experiência no ano que vem, acho natural que ela tenda para 2010", disse.João Pessoa - "onde tem três nomes postulando", segundo o governador mineiro - seria a primeira capital onde haveria prévias para a definição do candidato a prefeito. Mas a experiência deve ser estendida também a outras cidades. "E, obviamente, no futuro, eventualmente à Presidência."Belo HorizonteSobre a sucessão municipal em Belo Horizonte, Aécio defendeu a formação de uma "grande aliança", sem excluir o PT. A prefeitura da capital é administrada pelo petista Fernando Pimentel, que mantém uma relação de proximidade com o governador tucano. "Gostaria de ter aqui em Belo Horizonte uma grande aliança que permitisse ao governo do Estado continuar avançando nas parcerias com a cidade. Acho que a cidade recebe bem essas parcerias, independentemente dos partidos, seja do prefeito, seja do governador."Aécio e Pimentel, ambos no segundo mandato, estabeleceram uma afinidade pessoal e política que poderá ter reflexos nas eleições de 2010. O prefeito trava uma disputa interna com o ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, pela candidatura à sucessão estadual e já declarou que não vê problemas em o PT apoiar o governador mineiro - ou mesmo o governador de São Paulo, José Serra (PSDB) - na próxima disputa presidencial. "Gostaria que tivesse na prefeitura no futuro alguém com quem eu pudesse manter uma relação, uma interlocução de tão alto nível como a que eu mantenho hoje com o prefeito Fernando Pimentel."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.