Aécio Neves defende ?refundação? do PSDB

Ostentado bandeiras e um discurso afinado, cerca de 1,5 mil jovens se reuniram ontem no Congresso Nacional da Juventude da Social Democracia Brasileira, em Goiânia, para defender uma mudança de rumo no PSDB.

RUBENS SANTOS, Agência Estado

17 de dezembro de 2011 | 07h02

O senador tucano, Aécio Neves (MG), um dos candidatos do tucanos na sucessão presidencial em 2014, pregou a busca de um novo ciclo de desenvolvimento do País.

Para isso, disse que será preciso "refundar" o PSDB, e "confrontar" o legado dos tucanos no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso com o que se faz no momento.

"Este congresso tem o sentido de mostrar que o PSDB tem todas as condições de refundar-se e de renovar o seu discurso", disse.

O senador afirmou que, nas disputas sucessórias, tanto municipais, em 2012, quanto nas estaduais e presidenciais, em 2014, o PSDB terá de resgatar como partido. "Nestas eleições, vamos falar de saúde e de qualidade de vida; Agora é hora de recuperar o legado, vamos olhar para o futuro", disse.

Os jovens tucanos parecem alinhados ao discurso de Aécio. "Estamos nos mobilizando para defender a reestruturação do PSDB, e para fazer um contraponto ao governo que aí está e resgatar o nosso legado que tornou o Brasil um país melhor", disse Marcelo Richa, presidente nacional do PSDB jovem.

A conclusão tirada do evento é que "está na hora" do partido afinar seus discurso e buscar a união interna. Sob aplausos e palavras de ordem os "novos tucanos", ou "tucaninhos", revelaram que por meio da harmonia, o partido caminhará unido na disputa pela sucessão municipal, do ano que vem, e na sucessão presidencial, em 2014.

Estratégia

Para alcançar sucesso nas urnas, os jovens tucanos, disseram que será preciso percorrer todos Estados e municípios brasileiros para defender, em 2012 e também em 2014, uma mudança de rumo. "As definições, como direita e esquerda, nunca pesaram tanto no Brasil como agora", discursou Wesley Borges, do PSDB do Distrito Federal.

Apesar do tom afinado, em matéria de definição de nomes à presidência os jovens evitaram conflitos. Como uma caixa-preta inviolável, tornaram o anúncio de candidatos para a corrida presidencial de 2014 uma inconveniência. "Os nomes não estão em questão", ressaltou Marcelo Richa, filho do atual governador do Paraná e neto do ex-senador José Richa. "Me dou muito bem com o José Serra e o Aécio Neves." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
PSDBCongressoAécio Neves

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.