Aécio Neves cobra mais rigor do governo na "questão ética"

Ogovernador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), cobrou hoje do governo federal mais rigor na ?questão ética", referindo-se ao episódio envolvendo a destinação por parte do Banco do Brasil de R$ 70 mil para a compra de ingressos deum show da dupla sertaneja Zezé di Camargo e Luciano. O objetivo do show,realizado numa churrascaria em Brasília, era arrecadar dinheiro para a aquisição da nova sede do PT em São Paulo, orçada emR$ 15 milhões. ?Eu tenho preocupações com essas sucessivas denúncias, atingindo algumas autoridades públicas federais?, disse ogovernador mineiro. ?E confesso um grande desconforto também em relação ao episódio envolvendo uma instituição dacredibilidade, da importância do Banco do Brasil, num favorecimento partidário, o que jamais, em qualquer tempo, esteve natradição daquela instituição?. Aécio fez o comentário sobre o assunto ao ser questionado sobre a saída de Luiz Augusto Candiota da Diretoria dePolítica Monetária do Banco Central (BC). ?São episódios lamentáveis. Eu espero que sirvam de exemplo para que o governo sejamais rigoroso no que diz respeito à questão ética".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.