Aécio não descarta prévias no PSDB

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves, um dos líderes do PSDB que participará da decisão de escolha do candidato da legenda à Presidência da República, admitiu, em entrevista coletiva, a possibilidade de o partido realizar prévias para definir seu candidato à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.Disputam a indicação o prefeito de São Paulo, José Serra, e o governador paulista, Geraldo Alckmin. "Essa é uma possibilidade que não pode ser descartada", disse o governador mineiro, sobre as prévias, ao chegar à Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) para participar do lançamento das ações da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa).Embora entenda que as prévias não serão necessárias, Aécio afirmou serem "instrumento democrático", além de uma alternativa dentro do processo decisório. "O que acredito é que o PSDB, na maturidade que tem, com a responsabilidade dos dirigentes que tem, com a expectativa que gera no Brasil, haverá de chegar consensualmente num nome. A prévia é um instrumento que pode ou não ser utilizado", insistiu.Sobre o prazo de decisão na escolha do candidato, Aécio reiterou que deverá ficar para março. "Não vejo razão para que alteremos um cronograma preestabelecido meses atrás de que em março teremos um nome", opinou. "Quem tem prazo, deve utilizá-lo, e nós deveremos fazer isso", acrescentou. Para fortalecer seu argumento, ele disse que outros partidos ainda não decidiram quem serão seus candidatos e que, independentemente do atual crescimento nas pesquisas de intenção de voto, ele já considerava o presidente Lula um candidato "altamente competitivo, mesmo quando as pesquisas lhe eram desfavoráveis". "Continuo achando que podemos derrotá-lo", enfatizou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.