Divulgação
Divulgação

Aécio fala em 'arrumação da casa na economia'

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, falou nesta segunda-feira, em entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo, sobre a "arrumação da casa na economia" que o próximo presidente terá de implementar. Indagado sobre as tais medidas impopulares, o presidenciável disse que tomará as medidas necessárias para o País voltar a crescer. "Não é possível ficar na lanterna", destacou.

ELIZABETH LOPES, Estadão Conteúdo

11 de agosto de 2014 | 21h02

Segundo o tucano, ele está reunido com as melhores cabeças da economia. Aécio também garantiu que fará tudo na maior transparência. "Não é admissível 39 ministérios", citou, em referência à atual administração da presidente Dilma Rousseff. Na sua avaliação, o Brasil vive hoje uma crise de confiança.

"No meu governo, vai haver previsibilidade com relação às tarifas. Ninguém espere por medidas mirabolantes. Temos de realinhar os preços", comentou, salientando que precisa ter os dados para ver como isso será feito. "A desconfiança perdida em nosso País afugenta os investimentos", frisou, dizendo que os empregos estão sendo exportados para outros países.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.