Aécio encerra sessão da Câmara sem votar 2 MPs

O presidente da Câmara, Aécio Neves, encerrou a sessão de hoje sem votar duas das três medidas provisórias que estão trancando a pauta do plenário. O motivo foi a falta de acordo para votação da medida provisória que regulamenta o alongamento das dívidas dos grandes produtores rurais. A falta de acordo ocorreu por que a bancada ruralista quer incluir no texto da medida provisória a rolagem das dívidas com recursos dos Fundos Constitucionais de Desenvolvimento das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.A medida provisória remete a regulamentação dessas negociações à decisão do Conselho Monetário Nacional. As lideranças do governo ficaram inseguras para colocar em votação essa MP, por causa de uma aliança do PFL com o PT. Os deputados petistas querem englobar nessa medida provisória a renegociação das dívidas dos pequenos produtores rurais regulamentada por outra MP. Aécio marcou uma sessão extraordinária para amanhã pela manhã, com o objetivo de votar esta medida provisória e também a que permite a contratação temporária para substituir servidores públicos em greve. Essas MPs precisam ser votadas para permitir a votação das propostas de emenda constitucional que prorrogam a CPMF e que permitem a participação de capital estrangeiro em empresas jornalísticas e de rádiodifusão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.