Aécio é contra decisão dos tucanos de proibir coligações com PT

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), deu mais um sinal claro de que não vai aceitar patrulhamento da direção nacional de seu partido em assuntos políticos relacionados a Minas. Aécio não gostou da declaração dada pelo líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio Neto (AM), ao jornal Estado de Minas, afirmando que a cúpula partidária decidiu proibir as coligações com o PT nas eleições municipais. O governador mineiro, por meio de seus assessores, foi enfático ao dizer no sábado que ?caberá às lideranças locais o processo de decisão? no pleito de outubro próximo. ?Dificuldades que venham a ser encontradas em Belo Horizonte, nas demais capitais, e em quaisquer municípios do País por razõespolíticas, caberá às lideranças locais o processo de decisão. É isso que vai ocorrer nas próximas eleições, onde mais uma vez as direções municipais definirão o caminho a tomar?, afirmou o governador, que na semana passada fez manifestações públicas de ?solidariedade? ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.Ele ressaltou ainda que esse ?é o sentimento da grande maioria do partido?. ?O PSDB cresceu e se consolidou como importante partidopolítico brasileiro em razão das decisões adequadas que sempre adotou e pela responsabilidade e capacidade de discernimento que pautam suas lideranças?.Dentro dessa linha, Aécio havia agendado para esta segunda-feira um encontro com o ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, no Palácio da Liberdade. Mas a visita de Dirceu a Belo Horizonte, onde ele seria homenageado na Assembléia Legislativa de Minas, foi cancelada neste domingo, por conta de uma ?convocação estraordinária?, segundo nota distribuída pelo presidente do diretório municipal do partido, deputado estadual Roberto Carvalho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.