Aécio diz que tem 'situação privilegiada' em SP

Aliança entre PSDB e PSB no Estado fará com que o senador tucano divida palanque com Eduardo Campos

Luciana Nunes Leal, O Estado de S. Paulo

20 Junho 2014 | 14h50

RIO - O candidato do PSDB á Presidência da República, Aécio Neves, disse nesta sexta-feira, 20, que a aliança do PSB com o PSDB em São Paulo e a prerrogativa de o partido indicar a vice na chapa do governador Geraldo  Alckmin é "natural" e não provocará prejuízo na campanha presidencial tucana, porque cada partido pedirá votos para seu candidato.

O tucano disse que gostaria de ter em todos os Estados a situação "privilegiada" que tem em São Paulo. "O natural é que forças políticas que vêm caminhando juntas não deixem de caminhar juntas em razão exclusivamente do processo eleitoral. Isso serve não apenas para São Paulo, mas para qualquer parte do Brasil. É natural que aqueles que de alguma forma veem identidade no processo de que estão participando continuem nele", disse o tucano, depois de uma reunião com coordenadores do programa de governo. 

"Vocês se lembrarão que eu há muitos meses atrás defendia a participação do PSB na aliança do governador Alckmin, porque eles já participam do governo. Como defendi no Paraná, como acho natural que estejamos em Pernambuco ao lado candidatura do PSB até porque participamos lá do governo. Como sempre achei que era natural em Minas Gerais, para mim não há nenhum problema nisso. As lideranças de cada partido atuarão em defesa de seus candidatos", insistiu Aécio. 

Em Minas, no entanto, o PSB rompeu aliança com os tucanos e optou por candidatura própria ao governo. Sobre a composição em São Paulo, Aécio concluiu: "Não altera em nada as perspectivas que temos para a eleição no Brasil. Ninguém tem situação mais privilegiada do que nós em São Paulo, temos o governador, altamente avaliado, o partido estruturado em todo o Estado, lideranças como Fernando Henrique Cardoso, José Serra, o senador Aloysio Nunes Ferreira. Diria que gostaria de ter em todos os Estados brasileiros o conforto e a força que temos em São Paulo". 

O tucano disse que tem conversado "quase diariamente" com Alckmin. "Sempre disse a ele, que, de minha parte, haveria total compreensão e até estímulo para que o PSB participasse de sua eleição. por uma razão lógica: o governador Alckmin fortalecido significa que a candidatura do PSDB à Presidência da República estará fortalecida também em São Paulo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.