Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Aécio diz que prefere ler pedido de prisão antes de comentar

Ex-governador de Minas e hoje deputado federal ponderou, no entanto, que 'toda prisão que é técnica tem que ser compreendida'

Teo Cury, O Estado de S.Paulo

21 de março de 2019 | 14h26

O deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) disse nesta quinta-feira, 21, que quer ler a fundamentação do pedido que motivou a prisão do ex-presidente Michel Temer (MDB) antes de comentar sobre o assunto. Ele ponderou, no entanto, que quando uma prisão é técnica e bem fundamentada ela tem de ser compreendida.

"Não vou comentar porque não li nada ainda, vou ler agora. Estava em reunião no Senado até agora e fiquei sabendo lá. Eu quero ler primeiro a fundamentação. Não li nada ainda. Vamos aguardar. Acho que toda prisão que é técnica e bem justificável tem que ser compreendida. Eu vou me inteirar, estou chegando agora no gabinete, não quero falar antes de me inteirar", disse o deputado.

A prisão de Temer tem como base a delação do doleiro Lucio Funaro. No ano passado, Funaro entregou à Procuradoria-Geral da República informações complementares do seu acordo de colaboração premiada. Entre os documentos apresentados estão planilhas que, segundo o delator, revelam o caminho de parte dos R$ 10 milhões repassados pela Odebrecht ao MDB na campanha de 2014

Tudo o que sabemos sobre:
Aécio NevesMichel Temer

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.