Aécio diz que Pimentel tem que prestar esclarecimentos

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) defendeu hoje que o ministro Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) deverá prestar os devidos esclarecimentos sobre denúncias de que teria prestado consultoria a empresas com negócios com a Prefeitura de Belo Horizonte. Pimentel é ex-prefeito da capital mineira.

ELIANA LIMA, Agência Estado

09 de dezembro de 2011 | 18h20

"Sempre tive um relação cordial como ministro Pimentel, mas acho que ele está numa condição de ter que prestar esclarecimentos. Fazer consultoria não é crime. Agora, se houve tráfico de influência é diferente. Temos que dar a ele o crédito para que preste as explicações necessárias. Não esclarecendo, a situação fica muito difícil", disse.

Aécio foi duro nas críticas à administração da presidente Dilma Rousseff, que ele avaliou como incompetente, sem capacidade de ousar para superar os gargalos de infraestrutura no País. Criticou o elevado número de ministérios, e afirmou que o PT perdeu a oportunidade de fazer o País avançar, em meio ao desperdício e às denúncias de corrupção, que derrubam um ministro por mês.

Conforme do senador, que esteve na Bahia, as administrações tucanas não se comparam às do PT. "O que o governo do PT faz é um software pirata. O programa original foi elaborado por nós, com ênfase na estabilidade econômica", comparou. Ao ser questionado sobre a possibilidade de ser o candidato tucano à sucessão presidencial daqui a três anos ele respondeu parafraseando o seu avô, o ex-presidente Tancredo Neves: "Presidência é destino, muito mais que projeto". Da Bahia Aécio seguiu para o Rio Grande do Norte.

Tudo o que sabemos sobre:
PimentelAécio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.