Aécio diz que País está cansado de radicalismos de PSDB e PT

Governador de Minas Gerais reafirma ser candidato à presidência e nega chapa formada apenas por tucanos

Tiago Décimo, da Agência Estado,

03 de setembro de 2009 | 20h33

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB) voltou a afirmar que é pré-candidato tucano à presidência e que espera que o candidato não seja definido apenas pela cúpula do partido. Além disso, negou enfaticamente a possibilidade de haver uma chapa "puro-sangue" - exclusivamente formada por membros do PSDB - na eleição e se disse "cansado do radicalismo" entre PT e PSDB.

 

Veja também:

link Ciro destaca parceria com Lula em programa do PSB

link Serra afaga Arruda e critica Lula no saneamento público

 

"O que o Brasil busca, hoje, é uma nova convergência", avalia. "O Brasil está cansado desse radicalismo que coloca PT e PSDB cada um num canto do ringue e quem perde as eleições se coloca de forma radical nas oposições, enquanto questões e reformas que são importantes para o Brasil ficam sendo constantemente adiadas."

Na visão de Aécio, "A população tem dificuldade de compreender onde estão as diferenças entre um e outro projeto. No momento em que o presidente Lula mantém intocáveis os pilares macroeconômicos fundamentais, ele se aproxima muito do modelo de gestão econômica do nosso governo."

 

A declaração de Aécio ocorreu em Salvador, onde recebeu nesta quinta-feira, 3, em Salvador, o título de Cidadão Honorário da Bahia, oferecido pela Assembleia Legislativa do Estado. No evento, aproveitou para se encontrar lideranças locais de seu partido e de legendas aliadas nacionalmente, em especial o DEM, e para comentar o quadro eleitoral que se desenha para o pleito presidencial do ano que vem.

Tudo o que sabemos sobre:
Aécio NevesPSDBPTradicalismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.