Aécio diz que não irá votar CPMF sem PFL

O presidente da Câmara, Aécio Neves (PSDB-MG), afirmou nesta quarta-feira que não vai colocar a proposta de emenda constitucional que prorroga a CPMF até 2004 em votação porque recebeu do líder do PFL, Inocêncio Oliveira (PE), a informação de que sua bancada só votará a matéria na próxima terça-feira. Ele afirmou que o projeto permanecerá na pauta do plenário para o caso de uma eventual mudança de posição do PFL em relação ao assunto.O líder do governo, Arnaldo Madeira (PSDB-SP), já adiantou, também, que vai aguardar a presença do PFL em plenário, prometida para a próxima terça-feira, para votar a PEC em segundo turno.Nesta terça-feira, a Comissão Especial que trata da CPMF na Câmara acaba de aprovar a redação final da proposta de emenda constitucional que prorroga a CPMF até 2004, que já foi aprovada em primeiro turno pelo plenário. O relatório do deputado Delfim Netto (PPB-SP), acolhendo as emendas de redação - que não alteram o mérito do que foi aprovado em plenário - foi aprovado por unanimidade dos integrantes presentes na comissão. O deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) apresentou requerimento para destaque de votação em separado da emenda de sua autoria. Como não é integrante da comissão, Faria de Sá utilizou o seu direito de vice-líder do partido. A mesa da comissão entendeu, no entanto, que nas decisões unânimes da comissão em votações, um vice-líder não pode tomar iniciativa para alterá-la. Com este expediente, evitou-se a manobra protelatória pretendida por Faria de Sá. De acordo com o regimento, a emenda vai agora a plenário e pode ser votada a partir de amanhã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.