Aécio diz que não é contra privatizar Furnas

O presidente da Câmara dos Deputados, Aécio Neves (PSDB-MG), disse hoje a empresários mineiros que é a favor da privatização de Furnas Centrais Elétricas, mas queatualmente vê o modelo de pulverização de ações com cautela. De acordo com ele, avenda de ações de Furnas deveria garantir condições para aumento da capacidade degeração de energia elétrica, o controle do governo na questão das águas e a manutençãode uma "golden share" pelo governo. Aécio disse também que o Brasil não deveriaimportar modelos já fracassados de investimento em energia, a exemplo do que ocorreuno estado da Califórnia, nos Estados Unidos. Segundo ele, apesar de o CongressoNacional ter votado a favor da lei de privatizações, a Câmara dos Deputados fará umdebate amplo e entrará "com firmeza". O presidente da Câmara acredita que o governofederal evoluiu no modelo de privatização ao optar pela pulverização de ações aoinvés da cisão da empresa. No entanto, "o País não pode correr riscos". De qualquer forma, ele acredita que o governo não fará nada que não seja com a aprovação da população. Aécio disse também que não vai permitir que essa decisão se dê nosgabinetes do BNDES, exclusivamente. E que ainda não discutiu com o governadormineiro, Itamar Franco (PMDB), - que é totalmente contrário à privatização de Furnas- sobre o assunto. Falando sobre a data de divulgação do cronograma de venda deFurnas, marcada para o próximo dia 27, Aécio acha que o tempo para discutir o modeloé curto, mas disse que a Câmara tem pressa em iniciar a discussão. Aécio informou quena quinta-feira dará posse aos presidentes das comissões na Câmara.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.