Aécio diz que mais partidos vão aderir à aliança que apóia em BH

O governador de Minas Gerais,Aécio Neves (PSDB), afirmou na terça-feira que outros partidosirão aderir à candidatura de Márcio Lacerda (PSB) à prefeiturade Belo Horizonte, que tem o seu apoio e o do atual prefeitoFernando Pimentel (PT). Em entrevista nesta terça-feira, no Palácio da Liberdade,sede do governo mineiro, Aécio prometeu "novidades" para ospróximos dias em relação às eleições majoritárias na cidade. Sem entrar em detalhes, o governador afirmou que além dePimentel outras lideranças políticas podem aderir à chapaencabeçada por seu ex-secretário de Desenvolvimento Econômico,Márcio Lacerda. "Vocês terão novidades nos próximos dias, daqui até apróxima semana, de um grupo de partidos políticos que percebeua importância desta eleição", afirmou. Aécio não esclareceu, mas uma das possibilidades de adesãoseria a do PMDB, que, em convenção no último domingo, definiu onome do deputado federal Leonardo Quintão como pré-candidato.Quintão derrotou o deputado estadual Sávio Souza Cruz, que fazoposição ao governador na Assembléia Legislativa mineira. Integrantes do PTB em Minas também têm declarado apoio àchapa encabeçada por Lacerda, que poderia ter o deputadoestadual Roberto Carvalho (PT) como vice. A direção nacional doPT, porém, é contrária à aliança com Aécio Neves pelo fato de ogovernador ser candidato potencial à sucessão do presidenteLuiz Inácio Lula da Silva, em 2010. Aécio se reúne na quarta-feira com o governador dePernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, quandoespera que seja definida a aliança entre as duas legendas paraa eleição em Belo Horizonte. Apesar de afirmar sempre que a decisão ainda cabe ao PSB,Aécio dá como certa a coligação. "O objetivo, que é a eleição (de Márcio Lacerda), estámantido. O prefeito Fernando Pimentel estará nesse processo coma sua liderança. Muitos dos seus aliados estarão nesseprocesso. Outros partidos vêm se incorporando", afirmou. O diretório municipal do PT deve se reunir no próximo fimde semana para definir sua posição sobre a decisão do diretórionacional de não permitir a coligação com o PSDB na cidade.(Reportagem de Marcelo Portela)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.