Aécio diz que legenda tem ?vacina? contra discurso do PT

Um dos pré-candidatos do PSDB na corrida presidencial de 2010, o governador de Minas, Aécio Neves, afirmou ontem que os tucanos precisam se "vacinar" desde já contra o discurso de que são contra políticas de transferência de renda, como o Bolsa-Família. Antecipando o que será a linha do partido em relação a esse tema na disputa do ano que vem, ele disse ainda ser necessário reconhecer os "avanços" promovidos pelo governo Lula. "O que fazemos desde já é uma vacina contra um discurso repetido por eles de que somos contra o Bolsa-Família", declarou o governador mineiro, que participou de um seminário sobre políticas sociais organizado pelo PSDB em João Pessoa. O evento é uma iniciativa do partido para reverter a imagem - identificada até em pesquisas - de que o PSDB seria contra o Bolsa-Família, principal marca social da gestão petista. "Esse é o início de algo que pensamos há muito tempo. Não dá para negar que o governo Lula teve avanços. E temos que ter um discurso de reconhecimento", disse.Aécio aproveitou para defender as prévias no PSDB. Falou que se trata de uma iniciativa para discutir o Brasil e não de um projeto pessoal. Questionou ainda as pesquisas de intenção de voto em que aparece atrás do governador paulista, José Serra, alegando que "outros" tiveram mais tempo de trabalhar os seus nomes. Falando ao público em tom de candidato, o governador destacou que Minas tinha um pouco do Nordeste e que "os avanços do governo Lula não teriam ocorrido se não houvesse o governo do presidente Fernando Henrique Cardoso".Ex-ministro de FHC, o secretário da Educação paulista, Paulo Renato Souza, afirmou que no atual governo não foi criado "nada" de novo. "A rede de proteção social foi nós que criamos. Eles não criaram absolutamente nada. Os programas sociais são obra do PSDB."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.