Aécio diz que espera consenso até o fim da semana

O presidente da Câmara, Aécio Neves (PMDB-MG), disse que vai aguardar no máximo até o final da semana para que seja alcançado um consenso em relação à votação da medida provisória (MP) que aumenta as tarifas de energia elétrica, para compensar os prejuízos das empresas concessionárias com o racionamento. Segundo Aécio, ao final desse prazo, a MP será colocada em votação, mesmo sem consenso."Não vamos aguardar o consenso, vamos negociar até o quanto for possível, vamos até o limite, e o limite da MP 14 (a do setor elétrico) é esta semana", advertiu o presidente da Câmara. Ao chegar ao Congresso, ele havia afirmado que tinha esperança de ver a matéria votada hoje. Depois, no entanto, a sessão foi encerrada sem que nenhuma votação ocorresse, por falta de quórum.Aécio havia dito que seu papel é o de ser ?rígido?, para garantir a presença dos deputados e fazer todo o esforço possível para que haja quórum, mas observou que a negociação sobre o mérito cabe aos líderes partidários.O presidente da Câmara disse reconhecer que a antecipação, na prática, da campanha eleitoral está prejudicando o andamento dos trabalhos do Congresso. "Certamente está influenciando", disse, lembrando que a campanha eleitoral começou quase um ano antes do prazo legal. "De lá para cá, só está crescendo isso", disse o presidente da Câmara. Acrescentou que, até o início de julho, os deputados terão que compatibilizar a condução de suas campanhas eleitorais com a responsabilidade parlamentar de estarem no Congresso para as votações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.