Aécio diz que confia em Azeredo e que denúncia é 'injusta'

Governador de Minas declara solidariedade pessoal ao senador tucano, após denúncia de mensalinho

Christiane Samarco, do Estadão

22 de novembro de 2007 | 18h43

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), solidarizou-se nesta quinta-feira, 22, com o senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), incluído pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, em uma lista de 15 pessoas denunciadas por suposto envolvimento, em Minas Geais, no chamado "mensalão" tucano. Último a chegar ao 9º Congresso Nacional do PSDB, no prédio da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio (CNTC), Aécio disse que, pessoalmente, discorda do procurador.    "A denúncia é injusta. Tenho plena confiança de que Azeredo, que Minas conhece muito bem, principalmente por sua correção, se defenderá adequadamente no processo."   Veja Também:    Entenda o mensalão mineiro  Mares Guia pede afastamento e diz que acusação é 'injusta' Denúncia contra Azeredo contamina congresso do PSDB CPMF fica prejudicada com saída de Mares Guia, diz especialista Veja quem são os 15 denunciados pelo mensalão mineiro  Confira a íntegra da denúncia   Denúncia é chance para comprovar inocência, diz Azeredo  Procuradoria pede julgamento separado de sócio de Valério FHC não defende Azeredo e diz que 'quem tem culpa, paga'   Aécio Neves recomendou que tanto o senador Azeredo quanto o partido recebam com serenidade a denúncia. A uma pergunta sobre o fato de ter coincidido a divulgação da denúncia com a realização do encontro nacional do PSDB, o governador disse acreditar que a divulgação ocorreria a qualquer momento. Observou, no entanto, que isso não tira o foco do partido, que é o de construção de uma nova proposta, adaptando e modernizando o discurso para as eleições de 2008 e 2010.

Tudo o que sabemos sobre:
Mensalão mineiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.