Aécio diz que aprovação do mínimo preocupa Lula

Depois de se encontrar com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto, o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, disse que o presidente mostrou alguma preocupação com a votação do salário mínimo no Senado, mas apresentou argumentos a ele da impossibilidade de o valor ser maior que R$ 260,00. Indagado se o presidente estaria preocupado com uma possível derrota no Senado, o governador afirmou que Lula disse estar confiante mas atento e trabalhando pela aprovação do mínimo. Aécio Neves disse que gostaria que o mínimo fosse maior que os R$ 260,00 oferecidos mas, ressalvou, que é sensível aos apelos do governo. "Não farei do salário mínimo uma bandeira política como o PT fez durante todo o mandato do presidente Fernando Henrique. O PSDB por mais que posicione contra o governo tem dado demonstrações de sua responsabilidade com o País", declarou o governador, ressaltando que esta é uma decisão que cabe ao Congresso. O presidente, segundo Aécio, espera que a matéria seja votada na próxima semana. "Mas ele foi firme de que está no limite do possível", contou o governador. Aécio disse que veio ao Planalto pedir que o governo adote, como norma, o descontigenciamento dos recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública e do Fundo Penitenciário, para ajudar os Estados no combate à violência. "Os Estados que ficam com o dinheiro contigenciado ficam impetidos de enfrentar a grande chaga do momento que é o aumento da criminalidade. Lula ficou de conversar com o ministro da Fazenda, A ntônio Palocci sobre o assunto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.