André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

Aécio diz que acusações de Machado são 'falsas e covardes'  

Em delação premiada, o ex-diretor da Transpetro disse que o senador mineiro foi eleito à presidência da Câmara, em 2000, beneficiado por um esquema de corrupção

Pedro Venceslau , O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2016 | 17h12

O senador Aécio Neves (MG), presidente nacional do PSDB, classificou como “falsas e covardes” as acusações feitas contra ele pelo ex-diretor da Transpetro, Sérgio Machado. 

Em sua delação premiada, Machado afirmou que foi montado um grande esquema de corrupção quando ele ainda era líder do PSDB no Senado, em 1998, para eleger Aécio à presidência da Câmara em 2000.  

O próprio Aécio, de acordo com o delator, teria recebido na época R$ 1 milhão em dinheiro vivo. “São acusações falsas e covardes de quem, no afã de apagar seus crimes e conquistar os benefícios de uma delação premiada, não hesita em mentir e caluniar”, disse o senador tucano, em nota.

Segundo Aécio, em 1998, não se cogitava a candidatura dele à presidência da Câmara dos Deputados, o que só ocorreu muito depois. 

“Essa eleição foi amplamente acompanhada pela imprensa e se deu exclusivamente a partir de um entendimento político no qual o PSDB apoiaria o candidato do PMDB à presidência do Senado e o PMDB apoiaria o candidato do PSDB à presidência da Câmara dos Deputados”, diz o tucano. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.